Domingo, 13 de Janeiro de 2008

Desafio...

.

.

Recebi este desafio “envenenádo” do meu Compadre Tuga . O desafio consiste em fazer um texto em prosa ou verso, coerente ou não, com os últimos 10 títulos de posts dos vossos blog`s.

Como explica o meu Compare Tuga.....temos que dar prova do nosso “veneno” a 5 Bloguistas... e assim….eu desafio:

 

Princesa

Estrelademim

Loba

Efeneto

Cristal

 

 

 

O meu saíu assim...

  

   

 

Os anos passam, a vida faz-se velha e poucas coisas mudam…

Tento brincar com as palavras que chovem a um passo da cidade e nunca conseguem encher nada.

Olho á minha volta e baixo o olhar perante os problemas do mundo que ninguem quer ouvir nem ver, vem-me vontade de gritar e grito, grito ao amor e nunca deixarei de o fazer.

 

Lembro-me muito de quem já cá não está, de quem me acariçiava com as palavras onde eu me sentava e me sentia seguro, a minha Ma… chegam as datas em que a familia se junta, datas a que as pessoas chamam de sagradas, assim como quando começa a cair a primeira neve e se sabe logo que é natal , natal que não è igual para todos e ninguem faz nada para se mudarem as coisas.

Eu queria que houvessem natais diferentes, daqueles que ficam marcados para toda a vida, daqueles que fazem historia….uma historia de um natal diferente, um natal onde eu abrisse os olhos e podesse dizer nos olhos da minha Ma….bom natal Ma….

Ás vezes penso que a vida è como uma contagem decrescente, tipo a partida de um foguetão da nasa…three…twoone….zero…e tumba lá vai a gente para sitio incerto sem saber o que virá e o que será de nós…

Caímos num ano novo, onde nada mudou a não ser os anos que passam, até a esperança que as coisas mudem è a mesma, esperança que a vida seja melhor, vida que sou eu, vida que és minha e que me mudas-te a vida há muitos anos atraz, naquela rua onde acreditava nos sonhos, onde tu vida me vestias de fantasia.

Vida que desde que nasci me tens dado coisas boas e más, me tens ensinado a ti vida, me tens feito errar, rir, chorar, sofrer, morrer por dentro e renascer de novo num dia esplendente de sol.

Mas não te quero diferente vida, quero-te tal e qual assim como és, porque és tu a minha vida…

 

 

Mané

 

 


publicado por Frágil às 16:12
link do post | comentar | ver comentários (12) | favorito
Sábado, 12 de Janeiro de 2008

Ao Amor...

.

.

„Ao Amor"

 

 

 

Há tantos anos que te espero

Sentado em frente de todas as razões

Não sei explicar-te... e invento-te

Falo contigo e digo-te sem falar....na mente

Tudo o que não sei dizer

Tudo o que sinto

  

                    Há tantos anos que me perco

                    Entre uma mentira e uma verdade

                    Não te consigo encontrar... e procuro-te

                    Mas sou muito frágil para ficar indiferente

                    E assim o desejo de errar

                    Dá mais sentido á vida

 

Há tantos anos que penso em ti

E por correr no tempo sem falar

Perdi-me na idade e fiquei em terra

Tu és a força e as mãos para me levantar

Fazes morrer o desejo de errar

E dás mais calor á minha vida

 

 

  

Finalmente encontrei-te e quero-te....

 

   

  

Quero-te a ti...

A ti... que tens o mundo nos braços

A ti... que nos escondes o teu rosto

A ti... para me sentir mais forte

 

A ti... que tens as chaves de todas as portas

 

 

 

Mané

 


publicado por Frágil às 10:52
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito
Quinta-feira, 10 de Janeiro de 2008

Grito...

.

.

"Grito"

  

  

Já pensaste alguma vez que se vive e se morre?

Já pensaste alguma vez que há quem esteja pior que tu?

Já alguma vez comes-te pão duro para não morreres de fome?

Já alguma vez dormis-te no chão frio de uma rua qualquer da qual nem sabes o nome?

 

Tu não sabes nada da vida!!!!!

Tens as mãozinhas muito limpas e lavaste-as sempre com sabonete bem cheiroso.

Tens quem pense por ti e te prepara o amanhã....

 

Há quem não tenha nada e o amanhã é sempre igual a ontem.

Para quem não tem nada.... o frio é mesmo frio....o calor quase mata e tem que se suportar sem dizer nada nem dar culpas a ninguem.....porque mesmo que o fizessem, ninguem os ouvia.

 

E tu que mudas de roupa todos os dias..... tu que comes carne de “primeiro corte”, vens dizer que a vida é uma merda?!?!?!

Olha á tua volta e ouve os gritos de “quem não conta”, porque se o dizem eles que a vida é bonita, é porque a vida é verdadeiramente bonita....e se assim não fosse....não existia Deus...

 

  

 

Mané

  

  

.

Som: Xutos & pontapés-Gritos mudos

publicado por Frágil às 01:06
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
Sábado, 5 de Janeiro de 2008

Two...

  

 

 

Two…You & Me…

 

 

Não sei esperar-te por muito tempo e cada minuto dá-me o instinto para ser dono do tempo e trazer-te para perto de mim.

Tenho um colchão cheio de palavras escritas de proposito para ti.... Dizer-te para apagares a luz e que o céu existe mesmo.

   

Eu com esta cabeça dura, teimosa e maliciosa queria amar-te aqui mesmo, no wc de uma discoteca ou sobre a mesa de um bar, ou então ficarmos nus os dois num prado verde e sentir o vento na pele.

   

Eu... os meus olhos dos teus não os vou descolar nunca mais, aliás.....se fosse agora até os comia, IoI, olhos de mar verde e sem rochas que me bate no peito, tu sabes....tenho errado algumas vezes, mas errar o que é?

   

A chuva como lágrimas faz-me lembrar de ti,

Vejo o teu rosto em cada gota que cai sobre mim...

   

Longe de ti não se vive....sem ti morre-se...

    

E assim estou com estas letras a entrar-te pelos olhos dentro, para te dizer verdadeiramente e docemente.... que te amo e que sei que não vais ficar indiferente...

   

E que sei também que se ficasses indiferente ....não eras TU.

 

   

Mané


publicado por Frágil às 10:03
link do post | comentar | ver comentários (3) | favorito
Quarta-feira, 2 de Janeiro de 2008

Ano Novo...

.

.

„Càro Amigo“

 

 

 

Caro amigo estou a escrever-te

Assim distráio-me um pouco

E como estás bastante longe

Com mais força te escrevo

Desde que te foste embora

Há uma grande novidade

O ano velho já passou

Mas há algo aqui que não muda...

 

Sái-se pouco á noite

Até mesmo quando há festa

E há quem meta sacos de areia

No parapeito da janela

Não se fala por semanas inteiras

E quem não tem nada para dizer

Fala do tempo no Japão

 

Mas na televisão disseram que o ano novo...

Trará uma enorme transformação

E todos estamos ansiosamente á espera..

Será 3 vezes Natal e festa o dia todo

Todos os Cristos descerão das cruzes

E as andorinhas nunca irão para longe

Haverá comida e luz o ano inteiro

Até os mudos poderão falar

Enquanto os surdos já o fazem

Faremos amor com quem nos apetecer

Os padres vão poder casar-se

Mas só até uma certa idade

E sem nenhum incómodo.... alguém desaparecerá

Serão talvez os que pensam que são espertos

E os parvalhões de todas as idades

 

Vês caro amigo.....?

O que te escrevo e te digo

E como estou contente

De estar aqui neste momento?

 

Vês caro amigo....?

O que se tem que inventar

Para se poder rir de algo

E para continuar a esperar

 

E se este ano passasse num instante?

Acho que seria  importante

Que nesse instante tambem eu aqui estivesse...

 

O ano que está para vir

Daqui por um ano passará

Eu estou jà a preparar-me

E é esta a novidade...

 

 

 

Mané

 


publicado por Frágil às 12:23
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

favoritos

*Laura c`è*

*Chamem a Policia*

*QUEEN*

*Vigaro cá Vigaro lá*

*Perfume Patchouly*

*Grease*

*Just an Illusion*

*Help*

Um anjo da guarda em carn...

Amar é....

pesquisar

 

Posts recentes

A cor das minhas palavras...

„Amores longuinquos“...

Pelos teus Olhos I...

Sexo...

Sem sentido...

Silêncio...

O Amor és TU...

As minhas lágrimas...

Corações fortes...

Amor em plena liberdade.....

A voz da razão...

Carta de Amor Xaparrense....

Carta de desamor, O Amor ...

Nós Romanticos...

Palavras...

Apocalypse...

O sabor de um beijo...

O Infinito...

"Regresso" (2)

O Regresso...

Neste mundo de ladrões...

As Mulheres sabem...

Em órbita...

A quatro olhos...

Com tudo o que temos mais...

Palavras perdidas...

Memories I...*Os dias do ...

Ausente/Presente...

Falta de Tempo...

PARABÉNS

Curta-Metragem...

Guilty pleasures ...

Onde nasce Sol...

Deixa-me RiR...

"Memoria em 6 palavras"

Ma...

Private Property...

Click Me...

Estrela...

Rebelde...

Welcome....Ki

Amores...

Poucas Palavras...

Bolota Luminosa...

O Amor...

Pelos teus olhos...

Guerra...

Calor Frágil...

Nas Nuvens...

Escultura...

Arquivos

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007